Oito Mulheres e um Segredo – O Lado Cinéfilo da Força

Depois que o remake do clássico de 1960, que contava com Frank Sinatra, Dean Martin e Sammy Davis, fez sucesso em 2001 com um elenco recheado estrelas, tivemos duas sequências de sucesso. Embora nenhuma destas tenha conseguido bater o brilhantismo das reviravoltas do filme de 2001 estrelado por George Clonney, Brad Pitt, Matt Damon, Andy Garcia, Julia Roberts e Don Cheadle, dentre outros, este ano ganhamos mais uma sequência.

Em tempos de representatividade, a terceira sequência do filme de 2001, entitulada Oito Mulheres e um Segredo (Ocean’s 8), muda o foco dos seus antecessores e foca na irmã de Danny Ocean (George Clooney).

Debbie Ocean (Sandra Bullock), após pouco mais de cinco anos na cadeia, recebe liberdade condicional e se reencontra com sua antiga parceira de crime Lou (Cate Blanchett). E assim como seu irmão antes dela, Debbie sai da cadeia com um plano mirabolante (digno da família Ocean) para conseguir centenas de milhares de dólares para quem participar do golpe.

Usando o mesmo princípio do filme estrelado por George Clooney, as duas antigas parceiras tratam de escalar outras protagonistas essenciais para seu golpe: roubar um colar valioso da Cartier durante o famoso baile de gala anual do Metropolitan em Nova Iorque.

Com um elenco de peso que não deixa a desejar quando comparado com o elenco dos filmes encabeçados por George Clooney, este filme conta, além de Sandra Bullock e Cate Blanchett, com Helena Bonham Carter, Anne Hathaway, Mindy Kaling, Rihanna, Sarah Paulson e Richard Armitage.

 

Embora o plano seja quase tão excêntrico quanto os demais planos de Danny Ocean, tenha pelo menos duas reviravoltas (sendo que a primeira, se você prestou atenção no material de divulgação do filme, é óbvia), e no final seja bem lucrativo para a equipe de Debbie, esta sequência não alcança o nível do primeiro filme estrelado por Clooney. É difícil repetir o feito de Onze Homens e um segredo, ainda mais sem um antagonista no mesmo nível de Andy Garcia.

Mas o que não tira o mérito do filme: com a medida certa de ação e comédia, algumas participações especiais do elenco dos filmes anteriores (se quiserem saber, vocês terão que ir ao cinema – mas já adianto que não é o George Clooney), o filme diverte bastante.

E, claro, deixa espaço para sequências: se já tivemos Ocean’s eleven (11), twelve (12) e thirteen (13), esse Ocean’s 8 sem dúvida merece um Ocean’s 9 e talvez um Ocean’s 10. Será que em algum destes veremos outros membros da família Ocean?

Por fim, para nós fãs de Star Wars e George Lucas, há uma referência escondida no filme – desafio vocês a encontrarem. E antes que perguntem: não há cenas pós-créditos.

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.