Darth Bane, Caminho De Destruição. A Criação Da Regra De Dois Dos Sith.

Capa do Livro

A Editora Universo Geek é mais uma que investiu na franquia “Guerra nas Estrelas”. Ela tinha se notabilizado em enfocar a trajetória de personagens já conhecidos da trilogia original como Obi Wan Kenobi, Luke Skywalker e Darth Vader. Mas, recentemente, a editora deu um tiro certíssimo: publicou “Darth Bane, Caminho de Destruição”, escrito por Drew Karpyshyn, com o selo “Legends”. Esta é uma obra da Velha República, ou seja, se passa mil anos antes da ascensão de Palpatine ao poder e do surgimento do Império Galáctico. Confesso que sou um pouco suspeito para falar desse livro, pois a época da Velha República me atrai muito, já que é lá que está a gênese dos sith. E, como a literatura de “Guerra nas Estrelas” tem se mostrado muito melhor que os filmes em si, sobretudo o Universo Expandido da série “Legends”, o anúncio da versão em português de “Darth Bane” me cercou de muitas expectativas. E, agora com o livro lido, posso dizer que ele foi muito à altura do que eu esperava, se não foi mais do que isso.

Bane, o criador da regra de dois dos Sith

Mas, do que consiste a história? Vemos aqui a vida de Dessel, um minerador que tem uma vida para lá de dura no planeta Apatros, pois ele extrai cortosis, um metal que é usado para fazer blindagens de naves e armaduras, sendo muito difícil de extraí-lo da rocha. Assim, Dessel é submetido a uma cansativa rotina diária de trabalho. Para piorar a situação, a mineradora era controlada pela Companhia de Mineração da Orla Exterior, que explorava os seus mineradores de forma extremamente violenta, impondo-os praticamente a uma escravidão por dívidas. O passado de Dessel também foi marcado por muita dificuldade, pois ele tinha um relacionamento altamente turbulento com o pai, outro minerador. A República estava em guerra com o exército Sith e o cortosis era indispensável para a luta. Depois da chegada de alguns membros do exército da República, Dessel acabou entrando em conflito com eles e matou um dos soldados, sendo obrigado a fugir do planeta minerador. Procurado pela República, Des opta por procurar se alistar no exército Sith, trocando seu nome para Bane. Será a partir daí que o ex-minerador se lançará para um mundo totalmente novo.

Githany, uma relação perigosa

O livro tem uma história muito cativante que prende o leitor do início ao fim, sendo de leitura bem rápida. Há um ambiente soturno que permeia todas as páginas, fazendo jus a toda a ideologia do lado sombrio da Força. Algumas passagens são marcadas por momentos de violência extrema, que chocam não somente pela violência em si, mas também pela indiferença de Bane aos crimes que cometia. O desfecho tem pesados tons apocalípticos, premeditadamente calculados.

Agora, o livro chama a atenção para uma fórmula que, se já está um pouco gasta de ser tanto usada, ainda assim nos leva a uma boa lição: o ser humano é produto do meio em que vive, ou seja, o mal não vem apenas do lado sombrio ou ele é inerente ao personagem. Um pai violento, uma rotina exaustiva de trabalho com colegas de profissão agressivos e uma empresa que explorava seus empregados de forma selvagem, tudo isso amparado por uma República em guerra complacente com o mau tratamento dado aos mineradores, já que necessita do cortosis para as lutas contra os inimigos Sith  ajudaram a formar a má índole de Dessel. A entrada para o exército Sith foi somente a cereja do bolo do mal que se tornou Bane, que aliou o treinamento de seus mestres com os escritos sith antigos e milenares, algo desprezado pela Academia Sith da qual fazia parte. Foi através de seus estudos dos antigos textos Sith que Bane chegou à conclusão da famosa Regra de Dois, onde devem existir apenas dois Siths: o mestre e o aprendiz que cobiça o poder do mestre. Buscar um comportamento militarista e coletivo afastava os Sith da essência do lado sombrio da Força. O verdadeiro Sith deve se aproximar do lado sombrio em toda a sua plenitude. Ele não deve se apoiar em poderio militar, mas sim na sua capacidade insidiosa de manipular e ser traiçoeiro. O sentimento de companheirismo e a glória da vitória e do sacrifício obstruem a jornada para a verdadeira essência do lado sombrio. Com essa explicação bem convincente, Bane faz a sua jornada em busca do lado sombrio, passando por cima de todos, sendo mais mau do que um Pica-Pau. E a boa notícia é a de que este livro é apenas o primeiro de uma trilogia sobre esse importante senhor sombrio que rechaça o título de Lorde e faz questão do título de Darth. A diferença entre esses dois títulos? Procure no livro! Você não vai se arrepender.

Kopecz descobrirá Bane

Dessa forma, “Darth Bane, Caminho de Destruição” é mais uma grande história da literatura de “Guerra nas Estrelas”, do selo “Legends”. Mais um grande ponto para o Universo Expandido, que traz histórias de alta qualidade para a franquia. Dando mais conteúdo para a Velha República e para a história dos Sith, esse livro dá uma explicação bem embasada para a famosa regra de dois dos Sith. Um livro imperdível!

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.