“Jurassic Park III” – Crítica O Lado Cinéfilo da Força – Especial 25 Anos de Jurassic Park

“É assim que se criam dinossauros?
Não... É assim que se brinca de Deus”

Jurassic Park III (2001) é um filme de Aventura e ficção científica, parte da saga Jurassic Park, é dirigido por Joe Johnston (Jumanji 1995; Capitão América: O Primeiro Vingador 2011) e foi o primeiroResultado de imagem para jurassic park iii teaser poster filme da saga que não foi dirigido por Steven Spielberg nem baseado nos livros de Michael Crichton. O filme começa com Eric Kirby (Trevor Morgan) fazendo Parapente na ilha Sorna com um amigo de sua mãe Ben Hildebrand (Mark Harelik) quando a tripulação do barco some após um nevoeiro os dois são obrigados a se soltar e caírem na ilha. Seus pais, Paul Kirby (William H. Macy) e Amanda Kirby (Téa Leoni) decidem contratar sob falsas promessas Alan Grant (Sam Neill) já que acreditam que o especialista, por já ter estado na ilha antes pode ajuda-los a encontrar o filho.

Ao chegarem na ilha Alan junto com seu parceiro Billy Brennan (Alessandro Nivola) percebem que foram enganados, mas acabam ficando presos quando um Espinossauro, o novo carnívoro apresentado nesse filme, aparece e começa a caçá-los pela ilha.

Jurassic Park III aposta no avanço tecnológico para ser relevante, tentando trazer novos e mais Dinossauros, mas isso não consegue salvar o filme. Ele tenta erroneamente se distanciar dos anteriores, um dos melhores exemplos é uma luta entre o Espinossauro e o T-Rex que acaba com a morte do segundo tentando dar maior ênfase ao novo Dinossauro, mas matando ao mesmo tempo um ícone da saga. Os próprios Velociraptores foram modificados para esse filme, dando uma sensação de não estar vendo a mesma história.Imagem relacionada

 

Além da tentativa falha de apresentar algo novo, o filme possui algumas cenas bem desnecessárias, como por exemplo um Velociraptor falante, situações simplesmente jogadas no filme sem explicação nenhuma, e atuações de pouquíssimo carisma.

Jurassic Park III é um filme divertido de se ver somente pela presença dos Dinossauros e é salvo por algumas cenas em que o compositor Don Davis utiliza o tema de Williams o que acaba trazendo uma pequena sensação de nostalgia, mas nem perto do suficiente para salvar o filme.

Leva 5 (Cinco) sabres de luz na avaliação.

May the movie be with you.

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.