A Força despertou na Jedicon 2015 no Rio de Janeiro

A Força despertou, pelo menos por enquanto, na 11ª edição da Jedicon no Rio de Janeiro, o maior evento relacionado à saga Star Wars na cidade, no qual se reuniram diversos Cavaleiros Jedi, Lordes Sith, caçadores de recompensa, wookies, droides, contrabandistas corellianos, clones e todo o tipo de seres vindos de toda a galáxia.

A Jedicon foi realizada numa galáxia muito distante, mais precisamente há 12 parsecs, nos dias 28 e 29 de novembro no Planetário da Gávea, que desde 2012 cede o espaço (sem trocadilho) para a realização da convenção que este ano contou com variadas atrações. Além dos apresentadores Fernando Caruso e Mariana Mel, do presidente do Conselho Jedi-RJ, Brian Moura, do coordenador do Conselho, Henrique Granado, tivemos ainda palestras incluindo a do jornalista Eduardo Miranda; a presença dos Conselhos dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Rio Grande do Sul e Bahia; lançamento do livro Almanaque Jedi (Editora Leya); cerimônia de entrega das Medalhas de Bravura; Jedi mentalista; concurso cosplay; Casamento Jedi na qual os casais disseram sim caracterizados como os personagens da saga; espaço externo com diversas atividades infantis; documentário Jedi Carioca – A Trajetória do CJRJ; show com as bandas The Screeners e Stormtroopers do Sucesso; várias exposições; venda de colecionáveis e ainda não poderia faltar a presença ilustre de Timothy Zahn, autor americano da aclamada trilogia Thrawn (Editora Aleph); tudo isso e muito mais dividido em dois dias inesquecíveis.

Apresentadores

Logo na abertura Fernando Caruso, com muito bom humor, divertia o público que lotou a cúpula Carl Sagan, com suas piadas sobre a Força. Os coordenadores do Conselho, Brian Moura e Henrique Granado também receberam e agradeceram todos que foram prestigiar. Com uma estimativa de aproximadamente 10 mil pessoas nos dois dias, Henrique salientou a importância do crescimento que a Jedicon está adquirindo ao longo dos anos:

Desde o primeiro evento em 1999 queríamos sempre fazer algo maior e melhor, quando vimos a oportunidade de fazer no Planetário em 2012 a gente sentiu a necessidade de fazer realmente mais incrível. O evento em 2012 foi um sucesso tão grande, a gente sempre teve uma média de público que variava entre 2 mil a 3 mil pessoas no máximo e de repente a gente se viu fazendo para 7 mil pessoas.

DSC05049Mas nada disso seria possível se não fosse em parte pela ajuda dos fãs, que este ano contribuíram pelo sistema de crowdfunding, campanha de arrecadação de fundos, que consiste na obtenção de capital para iniciativas de interesse coletivo, uma benfeitoria, nesse caso para a realização da Jedicon. Henrique nos explicou como foi esse processo:

A benfeitoria veio num momento muito propício, o crowdfunding no Brasil é pouco conhecido, é feito mais para shows, enfim, estávamos receosos e decidimos fazer a meta baixa que garantisse o mínimo, mas a gente conseguiu o dobro e isso abriu portas para algumas empresas patrocinarem o evento porque acreditaram, também foi fundamental o apelo das pessoas que realmente querem, a manifestação dos fãs a favor do evento.

E por falar em fã, foi dada a palavra a Eduardo Miranda, um dos palestrantes que desde 2002 participa da Jedicon. Com muita irreverência, Eduardo discutiu o papel do fã de Star Wars no passado, presente e futuro da franquia, o fã que não larga esse gosto e que é fiel a ele:

DSC04955Pra mim é uma emoção muito grande fazer parte disso, agradeço muito o Conselho Jedi do Rio por confiar no meu trabalho e me ver como uma pessoa apta a falar de Star Wars mesmo metendo a malha na saga.

No decorrer da Jedicon as atividades não paravam, diversos livros sobre Star Wars puderam ser adquiridos nos estandes das Editoras Aleph, Leya e da Livraria Cultura, montados no auditório Sérgio Menge, além é claro de autógrafos de autores de ficção e fantasias nacionais e do autor americano Timothy Zahn, adorado pelos fãs em todo o mundo. Zahn desenvolveu uma história que estabeleceu tudo o que se entende por Universo Expandido na sua Trilogia Thrawn com os títulos Herdeiro do Império, Ascensão da Força Sombria e O Último Comando, todos pela Editora Aleph. Zahn comentou sobre sua participação na Jedicon:

Eu me sinto honrado em saber que a Trilogia Thrawn ainda continua muito popular entre os fãs de Star Wars, esses mesmos fãs que estão animados com minha presença aqui na Jedicon.

DSC05059O autor e tradutor André Gordirro também marcou presença na Jedicon sempre ao lado de Zahn traduzindo suas palavras para o público, e nos contou um pouco da emoção de estar perto do ídolo:

Tendo o prazer de estar com o Zahn é algo espetacular, poucas são as Jedicon no Brasil que podem se dar ao luxo de dizer que aconteceu uma coisa dessa, e como eterno palestrante da Jedicon desde a primeira é especial estar com o Timothy Zahn no qual leio suas histórias desde 1991, então a emoção é bastante grande.

Diversos cosplayers espalhados por todo o Planetário faziam a alegria da galera que se amontoava para tirar uma foto com seu personagem favorito, entre eles uma réplica em tamanho original do Mestre Yoda e do R2-D2. Felipe Trota, dono do astrodroide que todos nós amamos, nos contou um pouco sobre suas aventuras:

Foi feito uma adaptação para ele poder andar porque a princípio ele era uma estátua, e essa é a quinta vez que trago ele na Jedicon e vou levá-lo na pré-estreia do próximo filme para as pessoas tirarem fotos.

DSC04969Além dos Jedi espalhados pela galáxia, conversamos com os cosplayers Robert Carvalho e Felipe Rodrigues e eles nos contaram suas experiências como Jedi e o que esperam sobre o novo filme:

A quantidade de cosplay desse ano está enorme e estou tentando fugir de tudo que é spoiler ou qualquer outra informação sobre o filme, para mim quero que seja tudo novo. – É o que deseja o Jedi Robert.

É sempre bom estar como Jedi, acho que quando eu coloco a roupa e toca a trilha sonora já entro no clima, principalmente quando as crianças acham e acreditam que somos Jedi, vale a pena cada gota de suor. Estou tão ansioso para o filme que a minha meta é não morrer antes da estreia (risos). – Isso é o que o Jedi Felipe espera.

DSC04997Nas cúpulas Carl Sagan e Galileu Galilei as atividades eram intensas e recheadas de atrações diversas tais como a comédia Jar Jar Brinks; o novo despertar dos quadrinhos de Star Wars; o universo chegou até a invadir a Turma da Mônica com paródias de Star Wars nas histórias dos personagens de Maurício de Souza; mesa redonda de literatura fantástica; apresentação de naves de ficção científica; a representação feminina no universo dos filmes de Star Wars; entrega do prêmio Argos de literatura fantástica; a verdade sobre a compra pela Disney e o Despertar da Força. Os fãs puderam assistir um documentário bem emocionante que conta como o Conselho Jedi do Rio de Janeiro começou em encontros singelos em bares e lanchonetes até chegar à maior convenção de Star Wars no Brasil. Brian esclarece as batalhas preconceituosas que sofreu no início do Conselho:

No momento em que o Conselho estava se formando em 1997, existia sim muito mais preconceito, uma imagem ruim de quem gostava de Star Wars, Star Trek, Flash Gordon, franquia de sucesso de ficção científica do que hoje, que é muito mais tranquilo você ser nerd, geek do que antes.

DSC05014Não tão ansioso para o Despertar da Força quanto a figurinha carimbada da Jedicon, Fernando Caruso, o humorista nos contou como está sendo participar nos dois dias de evento, e aproveitou para nos falar sobre sua experiência com dublagem, já que ele dubla o Agente Kalus em Star Wars Rebels. Queremos saber como seria para ele se fosse dublar algum personagem do novo filme:

Essa Jedicon está sendo muito especial, esse ano foi em dois dias então tudo indica que teremos casa cheia, estão ocupando ainda mais o Planetário, acho que aguentaríamos três dias numa boa. Dublar ainda é algo novo para mim, o pessoal está sendo muito paciente comigo para fazer com que eu pegue o jeito, mas está sendo muito legal dublar o Agente Kalus, ainda mais dublando num universo no qual tenho essa paixão. Nossa, se fosse dublar alguém do Despertar da Força eu ia me mijar inteiro (risos).

DSC05051Sempre foi dito que a Jedicon assim como o Conselho Jedi do Rio de Janeiro são feitos de fãs para fãs, e isso não se restringe apenas ao estado do Rio. Outras capitais brasileiras mostram com muito entusiasmo a paixão que a franquia Star Wars exerce em suas vidas. O CJRJ vai ao hiperespaço e promove essa aproximação dos fãs de outras partes do país trocando experiência e fortalecendo o vínculo de amizade que perdura por toda a galáxia. Para provar isso, nesta Jedicon tivemos as participações dos Conselhos Jedi da Bahia, Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul. Fabiano Bonifiglio, presidente do Conselho gaúcho frisou a importância do Conselho carioca em relação aos outros Conselhos:

É emocionante, os conheço desde 2001, comecei a conversar demais com eles quando fundei o Conselho Jedi Rio Grande do Sul, eles foram os pioneiros e formamos uma grande família. Nunca teve esse negócio de rivalidade, eles nos apoiaram desde o começo e isso é que faz os Conselhos serem fortes hoje no Brasil.

DSC05107Mas nem só de cúpulas vive a Jedicon, a programação externa veio repleta de atrações, especialmente para o público infantil que se divertiu pra valer com a oficina de naves espaciais; contação de histórias Jedi; oficina de sabre de luz; arena Jedi; desfile cosplay e muito mais. Brian e Henrique deixaram claro que Star Wars é um filme dedicado às crianças e que na Jedicon não poderia faltar espaço para a garotada.

Esse momento em que as crianças e pré-adolescentes vão viver Star Wars é mágico, ainda tem a questão dos pais que fazem os filhos gostarem e vice-versa e quando vejo isso me sinto viajando no tempo, porque comecei a gostar de Star Wars quando meus pais me levaram para assistir O Retorno de Jedi, quando eu tinha uns 8 anos. – declara Brian.

Eu gosto sempre de falar que a Jedicon é livre, vem crianças, jovens, adultos, idosos, todos porque gostam, é um evento para todas as idades. – destaca Henrique.

DSC05007Ainda no espaço externo os amantes de colecionáveis puderam se esbaldar com inúmeros produtos relacionados à série, entre eles bonecos, canecas, camisas, pôsteres, cordões, adesivos, e uma novidade bem bacana desenvolvida pelo ilustrador Marcello Pereira, que produz paineis com desenhos dos Stormtroopers em 3D os representando como diversos personagens da cultura pop. Marcello chegou até a criar uma historinha para dar mais embasamento ao seu trabalho:

O que aconteceu com os Stormtroopers depois da destruição da segunda Estrela da Morte? Eles perderam o emprego e se viram como podem, então faço eles como Homem-Aranha, Minions, Deadpool etc. Eles são os Retired Troopers, os Stormtroopers que fazem cosplay de outros personagens para sobreviverem.

DSC05034Mas eis que surge um autêntico Jedi, não é o Luke Skywalker, porém o mentalista Leonardo Martins usa os poderes da Força, uma técnica que levou em média uns 10 anos para ser desenvolvida e que consiste, por exemplo, em andar sobre cacos de vidro e introduzir um prego no nariz sem se machucar. Leonardo é um dos maiores mentalistas do Brasil e nos esclareceu sobre os poderes da Força e como usá-la:

A Força está em toda parte e hoje vou ensinar aos Jedi como controlar. Pratico meditação, pratiquei durante muitos anos artes marciais e uma parte da filosofia oriental para construir tudo.

De todas as atividades nenhuma foi tão importante para os coordenadores do Conselho, Brian Moura e Henrique Granado do que o lançamento do livro Almanaque Jedi (Editora Leya). Brian e Henrique relatam no Almanaque diversas histórias sobre o Conselho, os Jedi, os Sith, inúmeras curiosidades sobre a franquia e tudo que qualquer fã gostaria de saber sobre Star Wars. Brian salienta a emoção de ter o livro nas mãos:

DSC05040Nunca pensei em ver meu nome na capa de um livro, foi uma honra tremenda, vou plantar uma árvore um dia (risos).

Outro momento marcante que tivemos na Jedicon foi a cerimônia de entrega das Medalhas de Bravura, que foi dada aos benfeitores que fizeram por merecer a maior honraria da Aliança Rebelde. Todos entraram caracterizados como os personagens de Uma Nova Esperança e receberam suas medalhas das mãos de ninguém menos que Timothy Zahn. Conversamos com um dos benfeitores, Gabriel Pressato, que nos contou como foi essa emoção:

É uma realização ver a alegria, ver a vibração da galera, e estando fantasiado representando o personagem que se gosta é uma realização muito legal, foi bem divertido.

DSC05098Na Jedicon de 2013 tivemos um aniversário de 15 anos na qual a aniversariante vestida de princesa Leia teve a surpresa feita pelos amigos de comemorar no próprio evento. Este ano tivemos um Casamento Jedi, o celebrante vestido de Darth Vader concebeu aos noivos um certificado de casamento e tudo. Para finalizar tivemos shows com as bandas The Screeners e Stormtroopers do Sucesso que embalaram a Jedicon com muito som temático da cultura pop. Esta foi a Jedicon 2015, a convenção que reuniu fãs de Star Wars de todas as idades, cidades, estados e galáxias na qual foi trocado experiências, adquirido todo o tipo de conhecimento sobre a saga fortalecendo ainda mais a cultura pop em geral. Com a palavra, Brian Moura, presidente do Conselho Jedi do Rio de Janeiro:

Não fazemos isso por nós, fazemos por vocês, para quem é fã, quem gosta de Star Wars. A Jedicon é um grande evento feito por fãs para os fãs.

E que a Força esteja com todos. Deixe-a despertar.

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.