Um Oscar para entrar na História

No último domingo, 4 de março, ocorreu o maior prêmio do cinema, o Academy Awards, mais conhecido como Oscar. Fechando a Temporada de Premiações, a noite foi nostálgica e muito significativa para a Academia Internacional de Artes e Ciências Cinematográficas, afinal, foi exatamente há 90 anos que a primeira cerimônia do Oscar ocorreu, no Roosevelt Hotel's Blossom Room. Nesta época, os vencedores foram anunciados três meses antes. No ano seguinte, a Academia manteve os resultados em segredo, mas deu uma lista antecipada aos jornais para publicação às 11 horas da noite. Somente após 1940, a Academia começou a aplicar o sistema de envelopes selados, utilizado até hoje.

Relembrando os 90 anos de sua História, a cerimônia apresentou diversos vídeos emocionantes no Dolby Theatre, em Los Angeles, passando pelos principais momentos do Cinema Americano, até uma homenagem aos militares, com cenas dos memoráveis filmes de guerra. Warren Beatty e Faye Dunaway voltam à apresentar a categoria principal, após o desastroso anúncio de Melhor Filme do ano anterior. E, claro, não faltou espaço para piadas sobre La La Land, e Meryl Streep, que recebeu sua 21ª indicação este ano.

Saindo um pouco da tradição, onde os vencedores do ano anterior apresentam as categorias de Ator, Atriz, Ator Coadjuvante e Atriz Coadjuvante, a Academia optou por, levar ao palco, artistas vencedores dessas mesmas categorias, mas de anos atrás. Eva Maria Saint, vencedora do Oscar de 1955 por “Sindicato dos Ladrões”, subiu ao palco após uma cena do filme que lhe deu a estatueta. Assim como Rita Moreno, vencedora de Melhor Atriz Coadjuvante, em 1962, por “Amor, Sublime Amor”, e Christopher Walken, premiado como Melhor Ator Coadjuvante, em 1979 e 2003, por “O Franco Atirador” e “Prenda-me Se For Capaz”, respectivamente.

Diversidade foi a palavra da noite. O movimento Time's Up, a favor da igualdade, e contra o abuso e outras formas de desrespeito na indústria cinematográfica, marcou presença na cerimônia. Ao subirem no palco para apresentar as categorias, ou receber seus prêmios, artistas de diferentes países discursaram a favor da diversidade e do respeito no cinema, como Frances McDormand, vencedora do Oscar de Melhor Atriz por “Três Anúncios Para Um Crime”, que, em seu discurso, solicitou que todas as mulheres indicadas em todas as categorias ficassem de pé, e pediu que as produções tenham diversidade de gênero.

Os latinos também tiveram seu merecido reconhecimento. O chileno “Uma Mulher Fantástica” recebeu o Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira. E sua protagonista, Daniela Vega, subiu ao palco para apresentar a música “Mystery of Love”, representando “Me Chame Pelo Seu Nome” na categoria de Melhor Canção Original. A atriz tornou-se a primeira pessoa transsexual a pisar no palco da premiação, em 90 anos de Oscar, demonstrando um significativo avanço da inclusão social em Hollywood.

O grande vencedor da noite foi “A Forma da Água”, indicado à 13 categorias, incluindo Melhor Filme, Diretor, Atriz e Ator Coadjuvante. A obra de Guillermo del Toro competiu em pé de igualdade, pelo Oscar de Melhor Filme, com “Três Anúncios Para um Crime”, o principal ganhador de premiações como o Globo de Ouro e o SAG Awards, que servem de termômetro para o Oscar. Mas o belíssimo sonho do diretor conquistou o maior prêmio da noite, além de ganhar as estatuetas de direção, design e trilha sonora. Del Toro saiu vitorioso em nome dos filmes de fantasia, que não ganham o prêmio principal desde 2004, com “O Senhor do Anéis: O Retorno do Rei”.

Veja abaixo a lista completa dos vencedores do Oscar 2018:

MELHOR FILME

- Me Chame Pelo Seu Nome
- O Destino de Uma Nação
- Dunkirk
- Corra!
- Lady Bird - É hora de voar
- Trama Fantasma
- The Post - A Guerra Secreta
- A Forma da Água
- Três Anúncios Para Um Crime

MELHOR DIRETOR

- Christopher Nolan (Dunkirk)
- Jordan Peele (Corra!)
- Greta Gerwig (Lady Bird: É hora de voar)
- Paul Thomas Anderson (Trama Fantasma)
- Guillermo del Toro (A Forma da Água)

MELHOR ATOR

- Timothée Chalamet (Me Chame Pelo Seu Nome)
- Daniel Day-Lewis (Trama Fantasma)
- Daniel Kaluuya (Corra!)
- Gary Oldman (O Destino de Uma Nação)
- Denzel Washington (Roman J. Israel, Esq.)

MELHOR ATRIZ

- Sally Hawkins (A Forma da Água)
- Frances McDormand (Três Anúncios Para Um Crime)
- Margot Robbie (Eu, Tonya)
- Saoirse Ronan (Lady Bird: É hora de voar)
- Meryl Streep (The Post - A Guerra Secreta)

MELHOR ATOR COADJUVANTE

- Willem Dafoe (Projeto Flórida)
- Woody Harrelson (Três Anúncios Para Um Crime)
- Richard Jenkins (A Forma da Água)
- Christopher Plummer (Todo o Dinheiro do Mundo)
- Sam Rockwell (Três Anúncios Para Um Crime)

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

- Mary J. Blige (Mudbound)
- Allison Janney (Eu, Tonya)
- Lesley Manville (Trama Fantasma)
- Laurie Metcalf (Lady Bird: É hora de voar)
- Octavia Spencer (A Forma da Água)

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

- Me Chame Pelo Seu Nome (James Ivory)
- Artista do Desastre (Scott Neustadter e Michael H. Weber)
- Logan (Scott Frank, James Mangold e Michael Green)
- A Grande Jogada (Aaron Sorkin)
- Mudbound (Virgil Williams and Dee Rees)

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

- Doentes de Amor (Emily V. Gordon e Kumail Nanjiani)
- Corra! (Jordan Peele)
- Lady Bird: É hora de voar (Greta Gerwig)
- A Forma da Água (Guillermo del Toro)
- Três Anúncios Para Um Crime (Martin McDonagh)

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

- A Bela e a Fera
- Blade Runner 2049
- O Destino de Uma Nação
- Dunkirk
- A Forma da Água

MELHOR FOTOGRAFIA

- Blade Runner 2049 (Roger Deakins)
- O Destino de Uma Nação (Bruno Delbonnel)
- Dunkirk (Hoyte van Hoytema)
- Mudbound (Rachel Morrison)
- A Forma da Água (Dan Laustsen)

MELHOR FIGURINO

- A Bela e a Fera
- O Destino de Uma Nação
- Trama Fantasma
- A Forma da Água
- Victória e Abdul

MELHOR EDIÇÃO DE SOM

- Em Ritmo de Fuga
- Blade Runner 2049
- Dunkirk
- A Forma da Água
- Star Wars: Os Últimos Jedi

MELHOR MIXAGEM DE SOM

- Em ritmo de fuga
- Blade Runner 2049
- Dunkirk
- A Forma da Água
- Star Wars: Os Últimos Jedi

MEHOR CURTA DE ANIMAÇÃO

- Dear Basketball
- Garden Park
- Lou
- Negative Space
- Revolting Rhymes

MELHOR CURTA-METRAGEM

- Dekalb Elementary
- The Eleven o'Clock
- My Nephew Emmett
- The Silent Child
- Waty Wote/All of Us

MELHOR TRILHA SONORA

- Dunkirk
- Trama Fantasma
- A Forma da Água
- Star Wars: Os Últimos Jedi
- Três Anúncios Para Um Crime

MELHORES EFEITOS VISUAIS

- Blade Runner 2049
- Guardiões da Galáxia Vol. 2
- Kong: A Ilha da Caveira
- Star Wars: Os Últimos Jedi
- Planeta dos Macacos: A Guerra

MELHOR EDIÇÃO

- Em Ritmo de Fuga
- Dunkirk
- Eu, Tonya
- A Forma da Água
- Três Anúncios Para Um Crime

MELHOR MAQUIAGEM E CABELO

- O Destino de Uma Nação
- Victoria e Abdul
- Extraordinário

MELHOR FILME EM LÍNGUA ESTRANGEIRA

- Uma Mulher Fantástica (Chile)
- O Insulto (Líbano)
- Sem amor (Rússia)
- Corpo e Alma (Hungria)
- The Square: A arte da discórdia (Suécia)

MELHOR DOCUMENTÁRIO EM CURTA-METRAGEM

- Edith and Eddie
- Heaven Is A Traffic Jam On The 405
- Heroin(e)
- Knife Skills
- Traffic Stop

MELHOR DOCUMENTÁRIO

- Abacus: Pequeno o Bastante Para Condenar
- Visages Villages
- Ícaro
- Últimos Homens em Aleppo
- Strong Island

MELHOR CANÇÃO

- Mighty River (Mudbound)
- Mystery of Love (Me Chame Pelo Seu Nome)
- Remember Me (Viva - A Vida é Uma Festa)
- Stand Up For Something (Marshall)
- This is Me (O Rei do Show)

MELHOR ANIMAÇÃO

- O Poderoso Chefinho
- The Breadwinner
- Viva: A Vida é Uma Festa
- O Touro Ferdinando
- Com Amor, Van Gogh

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.