O pior de Star Wars de todos os tempos?

Ou legendado em português (faltando a parte 4)

Você, que se considera um grande fã da saga Star Wars, certamente venera a trilogia clássica, como muitos desta página. Não só os filmes, mas também as animações, séries, games, card games e filmes derivados.

Mas você sabia que existe uma produção da Lucas Film, com o elenco original da trilogia clássica, de tão baixa qualidade que sequer tiveram coragem de lançar em vídeo cassete? Isto existe e acredite: é uma M…! Graças à Força, foi exibido uma única vez em 1978 nos Estados Unidos e em poucos países.

The Star Wars Holiday Special foi um especial de televisão de até duas horas de duração e, para a sorte ou azar de alguns, foi exibido na primeira JEDICON produzida pelos Conselhos Jedi, em 1999 na cidade de São Paulo. A fita tinha baixa resolução e, por problemas de compatibilidade do produto original em NTSC reproduzido num videocassete PAL-M, a imagem ficou verde e o som péssimo. Isso colaborou para que vários fãs dormissem durante a sessão.

Eis a sinopse, caso queira se arriscar a assistir.

Um especial de TV de 1978, dentro da galáxia de Star Wars, cujo enredo principal do filme transparece no planeta Wookiee de KashyyykChewbacca e Han Solo visitam o planeta para celebrar o Dia da Vida Wookiee, de férias com a família, que inclui a sua esposa Malla e seu filho Lumpy Itchy. Como Chewbacca e Han são conhecidos como agentes rebeldes, eles são perseguidos pelo Império Galáctico, que estão prestes a invadir a casa de Chewbacca. O enredo é amarrado a uma série de números musicais, apresentações de celebridades, e outros diversos “Atos-Show”, incluindo canções e rotinas de comédia por celebridades de 1970 como Jefferson Starship, Diahann Carroll, Carney Arte, Korman Harvey, e Arthur Beatrice.

Foi exibido uma única vez nos Estados Unidos, Canadá e Brasil.

Todos os envolvidos tentam esquecer que este filme existiu, destruí-lo ou fingir que foram obrigados a fazê-lo. Fato é que ele existe. Para o bem ou para o mal.

Por Saulo Matos, com a colaboração de Brian Moura.

No Comments Yet.

Leave a comment

You must be logged in to post a comment.